Início Policial Denúncia leva polícia a encontrar araras com asas cortadas, macacos e jabutis...

Denúncia leva polícia a encontrar araras com asas cortadas, macacos e jabutis mantidos em cativeiro em MS

0

Denúncia ao Ibama levou a Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) a um ‘mini-zoológico’ ilegal que era mantido por um idoso, de 78 anos, e pela esposa, na chácara deles, na área urbana de Cassilândia, a 437 quilômetros de Campo Grande. 

O dono da chácara disse aos policiais que recebia os bichos machucados, de pessoas da cidade, para que cuidasse. No entanto, a alegação dele não convenceu a equipe, que acredita que os bichos eram comercializados, pois havia até divulgação nas redes sociais. 

Conforme a PMA, o Ibama repassou a denúncia ao estado e, na terça-feira (04), policiais e fiscais foram ao local indicado e lá encontraram sete araras, um casal de primatas da espécie macaco-prego, um periquito, um papagaio, uma pomba silvestre e 17 jabutis. 

Arara com asa cortada — Foto: PMA/Divulgação
Arara com asa cortada (Foto: PMA/Divulgação )

Na quarta-feira (05), os policiais receberam nova denúncia, retornaram ao local e encontraram mais três quelônios, sendo dois deles tigres d’água americanos. 

De acordo com a PMA, as araras estavam com as asas cortadas e soltas na chácara. Já os demais animais eram mantidos em cativeiro, não tinham origem legal e alguns foram capturados na natureza. 

Bichos exóticos eram criados ilegalmente — Foto: PMA/Divulgação
Bichos exóticos eram criados ilegalmente (Foto: PMA/Divulgação) 

No local foi verificado que alguns bichos estavam em reprodução. Um exemplo são os jabutis, que dos 17, vários eram filhotes. 

O idoso foi multado em R$ 66,9 mil e irá responder por crime ambiental de manter em cativeiro fauna silvestre sem autorização ambiental, que tem pena prevista de seis meses a um ano de detenção. Os animais serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui